Santarém

Professora condenada por matar o marido

Professora condenada por matar o marido

O Tribunal Central Criminal de Santarém condenou, esta sexta-feira, a 19 anos de prisão a professora acusada de, no verão de 2018, matar o marido com dezenas de golpes em Abrantes.

O coletivo de juízes considerou, no entanto, que o ato não foi premeditado, ao contrário do que defendera o Ministério Público.

O caso remonta a 16 de agosto de 2018, quando, pelas 21 horas, Margarida Rolo, de 43 anos, deixou os filhos no carro à porta de casa e, de seguida, regressou à habitação. Terá sido então que, segundo os factos dados como provados pelo tribunal, atingiu o marido, igualmente professor, com pelo menos 85 golpes de faca e martelo.

Após este deixar de reagir, terá pedido ajuda, afirmando que o casal fora vítima de um assalto. Quando o socorro chegou ao local, chamado por uma vizinha, já José Duarte, de 51 anos, estava morto.

Durante o julgamento, a presumível homicida alegara que se tratara de legítima defesa, mas o argumento não foi acolhido pelo tribunal. Rejeitou, igualmente, que Margarida Rolo fosse vítima de violência doméstica.

Os magistrados admitiram, ainda assim, que não foi possível apurar o motivo do crime.

O advogado da arguida, António Velez, já anunciou que vai recorrer da decisão. Margarida Rolo irá aguardar o desenrolar do processo em prisão preventiva.