Polícia Judiciária

Professora portuguesa que matou namorado em 2016 detida em Cabo Verde

Professora portuguesa que matou namorado em 2016 detida em Cabo Verde

Uma cidadã portuguesa procurada pela prática de um crime de homicídio qualificado, em Lisboa, foi detida pela Polícia Judiciária de Cabo Verde para ser extraditada para Portugal.

Em comunicado, a PJ portuguesa explica que as autoridades dos dois países localizaram e detiveram uma mulher de 41 anos, mediante cumprimento de mandado de detenção internacional. A cidadã portuguesa tinha sido condenada pela prática de um crime de homicídio qualificado, ocorrido a 24 de dezembro de 2016, em Lisboa, de que foi vítima o então companheiro, também português.

No decurso da investigação, Fernanda Baltasar foi detida e colocada em prisão preventiva, tendo, em 2018, sido condenada em primeira instância a pena de prisão de 17 anos, por matar Hugo Oliveira, 35 anos, recorrendo a gelo seco. "Por motivos jurídicos atendíveis e sem que a sentença condenatória proferida em primeira instância tivesse transitado em julgado, a arguida acabou por ser colocada em liberdade, encetando fuga para parte incerta", explica a PJ.

PUB

Por decisão judicial, transitada em julgado em 8 de abril do ano passado, foi reconfirmada a decisão de primeira instância, da condenação da mulher a uma pena de 17 anos de prisão.

Após as comunicações entre as Judiciárias de Portugal e Cabo Verde, foi possível a localização da "arguida naquele país e a sua detenção, mediante cumprimento de mandado de detenção internacional emitido pelas Autoridades Judiciárias portuguesas e cumprido pelos serviços da Polícia Judiciária de Cabo Verde".

Segundo a PJ, atualmente aguarda-se os trâmites legais relativos à extradição da arguida agora detida, de Cabo Verde para Portugal, para cumprimento do remanescente da pena de prisão à qual foi condenada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG