PJ

Profissional de saúde detido em flagrante num caso de fraude ao SNS

Profissional de saúde detido em flagrante num caso de fraude ao SNS

Um profissional de saúde foi detido em flagrante pela Polícia Judiciária no âmbito de um inquérito relacionado com o combate à fraude no Serviço Nacional de Saúde (SNS) que já tem 10 arguidos, revelou a PJ.

Segundo a PJ, foram realizadas nove buscas domiciliárias e duas a clínicas privadas para confirmar "a eventual prática dos crimes de burla qualificada, falsificação de documento e de atestado falso".

A operação, da responsabilidade da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da PJ, contou com a colaboração do Ministério Saúde.

O inquérito em causa corre termos no Departamento de Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e está relacionado com o combate à fraude no SNS, nomeadamente, emissão de atestados médicos falsos e prescrição de receituário comparticipado a 100% para aquisição de hormonas de crescimento.

Além da detenção do profissional de saúde em flagrante delito, a PJ apreendeu diverso material relacionado com a prática da atividade criminosa, nomeadamente, medicamentos que tinham sido comparticipados de forma fraudulenta.

"A investigação prossegue no sentido de determinar, com rigor, todas as condutas criminosas e o seu alcance, bem como apurar o total do prejuízo causado ao Estado Português", escreve a PJ, acrescentando que nesta ação contou igualmente com a colaboração do Infarmed.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG