Exclusivo

PSP defende que Fábio Guerra morreu em ação policial

PSP defende que Fábio Guerra morreu em ação policial

Inquérito à morte de polícia terá de ser concluído em 30 dias. Caso conclua que houve um "nexo de causalidade" entre a função policial e a morte, família irá ser compensada em mais de 176 mil euros

Ainda antes da ministra da Administração Interna, Francisca Van Dunem, ter requerido a abertura de um inquérito para "apurar os factos relativos ao falecimento do agente Fábio Guerra, com vista à decisão sobre a atribuição de compensação especial por morte aos herdeiros", já o diretor nacional da PSP, Magina da Silva tinha assegurado que seriam acionados "os procedimentos administrativos tendentes à atribuição das compensações legalmente previstas por morte violenta ocorrida em ação policial". Mesmo que, como admitiu, a morte do polícia tenha "ocorrido fora de serviço".

Caso o inquérito conclua que houve um "nexo de causalidade entre o risco inerente ao exercício da função policial e a morte", a família de Fábio Guerra irá receber uma indemnização de 176 250 euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG