Oeiras

PSP descobre homicida em fuga durante operação de trânsito

PSP descobre homicida em fuga durante operação de trânsito

Durante uma operação de trânsito, a PSP de Oeiras deteve um cidadão que não prestou informações verdadeiras acerca da sua identificação. Os agentes acabaram por descobrir que o homem fugia a três mandados de detenção, um deles por homicídio.

A detenção do indivíduo de 33 anos aconteceu por volta das 18 horas do dia 4 de julho, durante uma patrulha rodoviária levada a cabo pela PSP de Oeiras. De acordo com comunicado do Comando Metropolitano de Lisboa, o homem, passageiro de uma viatura fiscalizada, "deixou transparecer um elevado estado de nervosismo, motivo pelo qual levantou suspeitas".

Quando lhe foi pedida identificação, o homem, oriundo de um país de fora da União Europeia, não apresentou qualquer documento "que comprovasse a legalidade da sua permanência em território nacional", fornecendo apenas "dados identificativos díspares e imprecisos".

"Existindo assim fundadas suspeitas de que o cidadão estivesse a atestar falsamente perante os Polícias dados relativos à sua identidade e esgotados todos os pressupostos legais para que se identificasse no local", o homem foi conduzido a uma esquadra para serem realizadas diligências no sentido de proceder à sua identificação.

Três mandados de detenção

Na ocasião, foi possível verificar que pendiam sobre o homem três mandados de detenção para o cumprimento de uma pena de prisão efetiva de 14 anos e nove meses pela coautoria do crime de homicídio, uma pena de prisão efetiva de dois anos e seis meses pela autoria de um crime de roubo e ainda para o cumprimento da medida processual de prestação de Termo de Identidade.

Agora, o suspeito, entretanto conduzido ao Estabelecimento Prisional de Lisboa para cumprir a pena de 17 anos e três meses, está ainda indiciado pela prática de um crime de falsas declarações por ter prestado dados falsos, "para eximir-se às responsabilidades penais que recaíam sobre si tendo em conta os crimes pelos quais foi condenado".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG