Controlo

PSP pede a cidadãos que não saiam da área da residência

PSP pede a cidadãos que não saiam da área da residência

A PSP apela a todos os cidadãos para que neste fim de semana restrinjam as suas deslocações "ao estritamente necessário e no concelho de residência habitual", apesar da melhoria do tempo prevista para os próximos dias.

Até às 23.59 horas de domingo, estão proibidas as viagens para fora do município de residência, exceto por motivos urgentes. A fiscalização vai ser reforçada, incluindo com drones equipados com videovigilância.

A medida consta do decreto que regulamenta o estado de emergência e o estado de calamidade para o período de 1 a 3 de maio, aprovado na quinta-feira em Conselho de Ministros, e foi confirmada em conferência de imprensa pelo primeiro-ministro, António Costa. A mesma restrição fora já aplicada durante o período da Páscoa.

"Durante este fim de semana prolongado - o feriado de amanhã [hoje], sábado e domingo - não haverá só uma ação pedagógica [por parte das autoridades]", alertou. Segundo o comunicado do Conselho de Ministros, as deslocações por "motivos de saúde ou por outros motivos de urgência imperiosa" para fora da área de residência estão salvaguardadas.

Durante a Páscoa, quem necessitou de trabalhar num concelho diferente daquele onde mora foi obrigado a transportar consigo uma declaração da entidade patronal a atestar a situação. A obrigatoriedade deverá agora ser retomada.

Praias fiscalizadas

Certo é que, tal como nos fins de semana anteriores, as autoridades reforçam, a partir de hoje, a fiscalização do cumprimento das medidas. Ao JN, a PSP refere que as ações policiais vão decorrer "especialmente nos grandes eixos viários e zonas balneares, turísticas e de lazer". "Recorreremos a todas as valências policiais, nomeadamente drones, para verificação de movimentos rodoviários e direcionamento otimizado da atuação policial", precisa.

A operação vai ser desenvolvida, à semelhança das ações anteriores em contexto de pandemia, em cooperação com a GNR. Quem não acatar as ordens das autoridades para regressar a casa ou for reincidente na infração pode ser detido por desobediência.

Num fim de semana em que, no domingo, a temperatura pode rondar aos 30 graus na região de Lisboa, no Sudoeste alentejano e no Algarve, também a Polícia Marítima vai incrementar "a vigilância e fiscalização nas praias".

"A Autoridade Marítima Nacional recomenda a toda a população que no próximo fim de semana prolongado [...] se mantenha afastada das praias, assumindo um comportamento de segurança", apelou ontem a instituição.

409 detidos, desde 22 de março, por violarem o estado de emergência. São mais nove do que no dia anterior. Foram ainda encerrados 2392 estabelecimentos. Na véspera, eram menos 17 (2375).

Idosa infetada na rua

Uma mulher de 76 anos, infetada com o novo coronavírus, foi detida pela PSP, em Ovar, a circular na rua, sem luvas nem máscara. Estava proibida de sair de casa.

Sem motivo para sair

Também em Ovar, dois homens, de 41 e 46 anos, foram detidos por desobediência por insistirem em permanecer na via pública sem terem motivo para tal.

Outras Notícias