Racismo

PSP procura adeptos que insultaram Marega

PSP procura adeptos que insultaram Marega

A PSP não identificou ou deteve qualquer adepto no Estádio Afonso Henriques, em Guimarães, mas está "a fazer as diligências necessárias" para levar às entidades judiciais os responsáveis pelos insultos racistas que visaram o jogador Marega.

"Não obstante não ter sido possível proceder no recinto a qualquer identificação ou detenção, em face da moldura humana e concentração de pessoas, a PSP, dentro do quadro legal indicado, está a fazer as diligências necessárias para identificar os suspeitos que cometeram as infrações criminais e contraordenacionais, levando-os perante as entidades judiciais e administrativas competentes", adianta a PSP num comunicado enviado esta segunda-feira às redações.

Uma das medidas que estará a ser levada a cabo pela PSP é a visualização das imagens de videovigilância do estádio para identificar os adeptos que proferiram insultos e cânticos racistas para com o jogador do F. C. Porto Moussa Marega.

A PSP explica que o comportamento dos espetadores que ontem, domingo, durante o jogo entre o Vitória Sport Clube e o F. C. Porto, "dirigiram palavras e gestos racistas e xenófobos ao jogador Marega, configura um crime previsto e punido no Código Penal" e que poderá ser punido com pena de prisão de seis meses até cinco anos.

Além disso, prossegue o comunicado, a lei portuguesa prevê que constitui contraordenação "a prática de atos ou o incitamento à violência, ao racismo, à xenofobia e à intolerância nos espetáculos desportivos, sem prejuízo de outras sanções aplicáveis", sendo esta punida com coima entre 1000 euros e 10 000 euros."

No mesmo comunicado, a PSP revela que no sábado, no jogo entre o Benfica e o Braga, em Lisboa, deteve e identificou um adepto do Braga "por incumprimento de uma medida cautelar de interdição de entrada no recinto desportivo, aplicada pela Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto, por esta tentativa de entrada constituir a prática de crime de desobediência".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG