Exclusivo

Quantas polícias há? Ninguém parece saber, mas são demasiadas

Quantas polícias há? Ninguém parece saber, mas são demasiadas

Há mais de uma dezena de órgãos de polícia criminal com competência para investigar. Modelo atual promove duplicação de funções e repetição de infraestruturas.

Ninguém parece saber quantos são e quais são os órgãos de polícia criminal (OPC) portugueses. Nem tão-pouco os ministérios da Administração Interna e da Justiça ou a Procuradoria-Geral da República que, questionados, remeteram-se ao silêncio. Mas quase todos os atores do sistema de segurança interna e vários estudos efetuados ao longo dos anos consideram que são demasiados, com funções duplicadas, estruturas repetidas e em contraciclo com a tendência europeia de concentrar forças policiais.

A questão assume importância maior após a anunciada reforma do SEF ter lançado o debate sobre o modelo policial nacional, com uns, como o ministro Eduardo Cabrita, a defenderem a integração na PSP, GNR e Polícia Judiciária (PJ) e com outros a elogiarem as virtudes de uma Polícia única.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG