PSP

Quatro polícias agredidos durante o serviço

Quatro polícias agredidos durante o serviço

Utente dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra agrediu agente da PSP com o bastão que lhe retirou. Burlão procurado para cumprir pena de prisão também atacou polícia.

Uma mulher de 43 anos conseguiu retirar o bastão a um polícia, que depois usou para o agredir nas costas. A agressão aconteceu durante uma intervenção realizada pela PSP, ao início da noite desta segunda-feira, nos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra, durante a qual mais dois agentes sofreram ferimentos.

Já nesta terça-feira, um outro agente da PSP também foi agredido, quando fazia o acompanhamento de uma penhora, em Paço de Arcos, por um indivíduo procurado para cumprir uma pena de prisão pelo crime de burla.

Os quatro polícias feridos tiveram de se deslocar ao hospital para receber assistência médica.

Tentou retirar arma a agente

O primeiro caso teve lugar quando, pelas 20 horas de segunda-feira, cerca de 40 pessoas recusavam abandonar a loja, que encerrava às 19.30 horas, dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra, localizada na Avenida Emídio Navarro.

Chamados ao local, três polícias da 2.ª Esquadra da PSP de Coimbra tentaram que os utentes abandonassem as instalações dos Serviços Municipalizados. Porém, poucos foram os que respeitaram a ordem policial e, segundo a PSP, uma mulher de nacionalidade russa "aproximou-se de um dos polícias que tentava manter a ordem pública no local e, de forma astuciosa, retirou-lhe o bastão e agrediu-o na zona lombar".

Não satisfeita, a agressora ainda tentou subtrair a arma ao agente, "o que levou à pronta reação dos polícias presentes e à detenção" da mulher. "A suspeita ameaçou, injuriou e resistiu à detenção, tendo provocado ferimentos ligeiros a três polícias, os quais tiveram que receber tratamento hospitalar. A detida foi constituída arguida pelo crime de resistência e coação sobre funcionário, ofensas voluntárias à integridade física, ameaças e injúrias, tendo sido sujeita a termo de identidade e residência e notificada para comparecer em tribunal", avança a PSP.

"É o próprio Estado que está a ser agredido"

Um quarto polícia foi, de igual modo, agredido, na manhã desta terça-feira, em Paço de Arcos. O crime aconteceu quando o proprietário de um imóvel, que estava a ser alvo de uma penhora, investiu em direção ao agente e causou-lhe ferimentos na mão direita, que obrigaram a que tivesse de receber assistência médica no Hospital São Francisco Xavier.

O agressor, de 48 anos, foi detido, até porque, descobriu-se na ocasião, era alvo de um mandado de detenção para o cumprimento de uma pena de um ano e três meses, pelo crime de burla.

Para Peixoto Rodrigues, presidente do Sindicato Unificado da PSP, "as agressões a polícias são constantes". "E a justiça tem de ser mais penalizadora para este tipo de casos, pois é o próprio Estado que está a ser agredido", defende.