Amadora

Quatro tiros disparados em direção a polícias que acabavam com festas

Quatro tiros disparados em direção a polícias que acabavam com festas

Centenas de pessoas concentraram-se no Bairro Cova da Moura, na Amadora, e participaram em diferentes festas. Tiros ocorreram quando PSP dispersava multidão

Um indivíduo que participava numa das várias festas que decorriam no Bairro Cova da Moura, na Amadora, disparou quatro vezes em direção aos polícias que, na madrugada deste domingo, tentavam terminar com o ajuntamento de centenas de pessoas. Apesar dos tiros, nenhum agente ficou ferido, mas também não foi possível identificar e deter o autor dos disparos.

Segundo o JN apurou, "centenas de pessoas" juntaram-se, na noite de sábado, em vários estabelecimentos comerciais existentes na Cova da Moura. As pequenas festas alongaram-se pela madrugada de domingo e alastraram-se às ruas daquele bairro. Mesas e cadeiras foram instaladas na própria estrada e impediram, inclusive, a circulação das viaturas. O barulho e a grande concentração de pessoas levaram vários moradores a denunciar as festas à PSP que, pelas 2 horas, enviou uma primeira patrulha ao bairro. Esta equipa confirmou a existência de "centenas de pessoas" a participar nas festas, regressou à esquadra e foi, então, preparada uma operação que envolveu mais de 30 polícias, pertencentes a diferentes valências da PSP, nomeadamente Equipas de Prevenção e Reação Rápida, Equipas de Intervenção Rápida e Investigação Criminal.

Já no interior da Cova da Moura, os agentes dividiram-se para conseguirem colocar um ponto final nas várias festas que decorriam no bairro. Cerca de 15 deles concentraram-se junto à rua São Nicolau e, pelas 2:30 horas, estavam a dispersar as pessoas quando tudo aconteceu. Nessa altura, um dos homens presentes no local "sacou" de uma arma e disparou quatro vezes em direção aos agentes. Não acertou em nenhum deles, mas os tiros levaram os polícias a procurar refúgio.

No meio da confusão instalada, o autor dos disparos, assim como as pessoas que o acompanhavam, conseguiu fugir. "Ainda foram feitas diligências para encontrar o suspeito, mas ninguém foi detido", refere fonte oficial da PSP ao JN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG