Exclusivo

Rapaz que acusa padre de assédio ouvido para memória futura

Rapaz que acusa padre de assédio ouvido para memória futura

O jovem de 14 anos que acusa um padre da Diocese de Viseu de o ter assediado sexualmente foi ouvido na segunda-feira no inquérito, para memória futura.

O testemunho do menor foi feito perante um juiz de instrução criminal. Para além da alegada vítima, também o sacerdote esteve ontem no edifício do palácio de justiça de Viseu, apesar de não ter qualquer diligência marcada. O caso acabou por obrigar a algumas manobras para que os dois não se cruzassem nos corredores.

O pároco, Luís Miguel, de 46 anos, quebrou o silêncio no fim de semana, numa mensagem enviada a amigos e conhecidos e numa publicação que fez nas redes sociais, onde nega o crime de pedofilia. "Apetecia-me dizer em bom português: vão chamar pedófilo à p*** que os pariu, mas sou educado sempre fui e serei sereníssimo como a República de Veneza", escreveu, na madrugada de domingo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG