Premium

Reabilitação de agressores sexuais atraiu 358 reclusos

Reabilitação de agressores sexuais atraiu 358 reclusos

Direção-Geral estima que só 1,8% dos aderentes reincidiram após a libertação.

Com o grande objetivo de evitar a reincidência no crime, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) implementou, em 2009, um programa para agressores sexuais, que foi frequentado por 358 reclusos, entre 2012 e o momento atual (de 2009 a 2015, esteve em fase de piloto).

Segundo a DGRSP, um "estudo empírico" realizado "recentemente", sobre uma amostra de 110 reclusos que cumpriram o programa na íntegra e foram libertados, "evidenciou uma taxa de reincidência geral de 3,6%". Não obstante o pouco tempo passado sobre a libertação destes reclusos, a DGRSP precisou que, "dos 110 reclusos libertados após a frequência do programa, apenas quatro voltaram a ser condenados e destes apenas dois por novo crime contra a autodeterminação e liberdade sexual, o que significa uma taxa de recidiva de 1,8%".

Outros Artigos Recomendados