O Jogo ao Vivo

Sintra

Recluso agrediu quatro guardas na cadeia da Carregueira

Recluso agrediu quatro guardas na cadeia da Carregueira

Um recluso do Estabelecimento Prisional da Carregueira, em Sintra, agrediu quatro guardas prisionais na tarde desta quinta-feira.

Fontes contactadas pelo JN referem que o ataque aconteceu quando o preso foi confrontado pelos guardas prisionais no fim do período de recreio, mas a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais garante que as agressões tiveram lugar durante uma busca à cela de um brasileiro condenado pelo crime de violação.

Seja como for, o certo é que os guardas prisionais tiveram de receber assistência hospitalar e o recluso foi colocado numa solitária.

Cadeia sobrelotada

Uma das versões relata que tudo aconteceu quando, ainda no pátio de recreio, o recluso não regressou às celas ao mesmo tempo que os restantes presos e tentou esconder-se dos guardas prisionais. Esta atitude levou os elementos do corpo da guarda prisional a desconfiar que o condenado por violação estava na posse de algum material ilegal e a avançar para uma revista. Porém, antes que o conseguissem fazer, foram agredidos a murro e a pontapé até o preso ser imobilizado.

A Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais também confirma as agressões, mas descreve a situação de outra forma. "No decurso de uma busca a um alojamento, um recluso reagiu com violência, atingindo quatro elementos da guarda prisional. Os quatro elementos da guarda prisional foram, por precaução, a hospital do Serviço Nacional de Saúde. O recluso foi imediatamente colocado em medida cautelar de confinamento enquanto decorre o competente processo disciplinar, indo os factos ser também comunicados ao Ministério Público", conta fonte oficial.

A cadeia da Carregueira foi criada com o intuito de receber condenados por crimes sexuais, mas nos últimos anos tem sido encaminhados para Sintra vários tipos de criminosos. Com capacidade para 610 reclusos, este estabelecimento prisional acolhe atualmente cerca de 800 presos.