Exclusivo

Recurso tira dois meses a homem que asfixiou amante em Braga

Recurso tira dois meses a homem que asfixiou amante em Braga

O Tribunal da Relação de Guimarães diminuiu em dois meses a pena de 18 anos e oito meses de prisão aplicada em Braga ao homem que matou, por asfixia, em novembro de 2020, uma mulher, sua amante. Os juízes mantiveram a condenação da coarguida, em primeira instância, numa pena de 17 anos e meio.

Júlio Pereira de Araújo e Maria Helena Gomes foram sentenciados por homicídio qualificado, profanação de cadáver e falsidade informática. A pena dela foi inferior, visto que os juízes tiveram em conta que a mulher aceitou contar o modo de execução do crime à Polícia Judiciária de Braga, tendo feito a sua reconstituição.

Os arguidos terão, ainda, de pagar 30 mil euros a dois familiares da vítima.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG