Premium

Rede internacional acusada de lavar 4 milhões de euros

Rede internacional acusada de lavar 4 milhões de euros

Em pouco mais de dois anos, usaram centenas de contas bancárias portuguesas para branquear 4,1 milhões de euros provenientes de vários esquemas internacionais de fraude bancárias. Mas os 12 especialistas em lavagem de dinheiro acabaram detidos pela Polícia Judiciária e foram agora acusados pelo Ministério Público (MP) de associação criminosa, branqueamento de capitais e falsificação de documentos.

De acordo com o MP, o esquema começou no final de 2016 e terminou no início de 2019. A maioria dos indivíduos, oriundos da Letónia, ofereciam a criminosos, através de sites russos na Internet, serviços de branqueamento de capitais.

Criaram tentáculos em Portugal, Estados Unidos, mas também na Áustria, Itália, República Checa, Bulgária, Polónia, Geórgia, Espanha, Suíça, Suécia, Letónia, Reino Unido, Bélgica, Alemanha e Austrália. Em todos estes países, faziam circular dinheiro sujo para que as autoridades perdessem o rasto da origem criminosa e assim torná-lo "limpo".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG