Exclusivo

Redes sociais são terreno fértil para mercado negro do tabaco

Redes sociais são terreno fértil para mercado negro do tabaco

GNR apreendeu perto de 40 milhões de euros de folha de tabaco e cigarros ilegais nos últimos cinco anos e está a monitorizar a Internet para apanhar os vendedores.

É um mercado altamente lucrativo que está cada vez mais a aproveitar o anonimato das redes sociais para se expandir e alimentar o circuito do contrabando de tabaco. Todos os anos, os cofres do Estado são lesados em mais de cem milhões de euros. Mas as autoridades estão atentas e nos últimos cinco anos a GNR apreendeu perto de 40 milhões de euros de tabaco ilegal. A vigilância está agora também virada para os contrabandistas virtuais como forma de chegar aos traficantes reais.

Nesta altura, é já evidente para os militares da Unidade de Ação Fiscal (UAF) da GNR que o mercado negro do tabaco está a migrar para as redes sociais. Com uma simples pesquisa, é possível encontrar dezenas de páginas ou grupos fechados que promovem a venda de folha de tabaco já trituradas, mas também de maços de cigarros contrafeitos ou ilegalmente importados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG