O Jogo ao Vivo

Tribunal

Relação confirma absolvição de ex-autarca de Castelo Branco

Relação confirma absolvição de ex-autarca de Castelo Branco

O Tribunal da Relação de Coimbra negou provimento do recurso do Ministério Público e confirma a absolvição do antigo presidente da Câmara de Castelo Branco de dois crimes de prevaricação de titular de cargo político. Os juízes desembargadores decidiram pela manutenção do acórdão proferido a 4 de fevereiro de 2021.

Luís Correia e os dois sócios da empresa Strualbi, Alfredo da Silva Correia, pai do ex-autarca, e o empresário Eugénio Camelo, estavam acusados de coautoria do crime de prevaricação de titular de cargo político.

O Ministério Público (MP) pediu a condenação dos três arguidos e a perda de mandato efetiva sem suspensão do ex-presidente da Câmara de Castelo Branco. O coletivo de juízes do Tribunal Judicial de Castelo Branco decidiu pela absolvição dos três arguidos. O MP interpôs recurso na Relação a 9 de março de 2021 por considerar que "a experiência do autarca e empresários" e os atos (assinatura de contratos) mereciam censura" judicial.

PUB

"Temos a expetativa de que, com a confirmação da absolvição, fique finalmente reparada em definitivo a injustiça e o sofrimento que teve de suportar (o arguido) durante este longo período de tempo", diz Artur Marques, advogado de defesa de Luís Correia.

Este julgamento decorreu depois de um outro na ação administrativa e que terminou com a perda de mandato de Luís Correia.

Luís Correia desfiliou-se do PS e avançou como candidato independente à Câmara de Castelo Branco no movimento "Sempre". É vereador na oposição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG