Operação Marquês

Ricciardi: "Qualquer decisão no GES dependia do Dr. Ricardo Salgado"

Ricciardi: "Qualquer decisão no GES dependia do Dr. Ricardo Salgado"

José Maria Ricciardi, ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES) Investimento reiterou esta terça-feira, em tribunal, que "qualquer decisão" no Grupo Espírito Santo (GES) "dependia do acordo do Dr. Ricardo Salgado", então líder do BES e seu primo direito.

"Não havia uma operação financeira do grupo que não fosse sem o acordo dele", insistiu, no julgamento de Salgado, Ricciardi, que assegurou ter ficado a saber da existência da Espírito Santo Enterprises "pelos jornais".

O Ministério Público acredita que foi daquela sociedade do GES que saíram originalmente os 10,7 milhões de euros que Salgado terá desviado do grupo para a sua esfera pessoal, em 2011. No total, o ex-banqueiro responde, num processo separado há três meses da Operação Marquês, por três crimes de abuso de confiança. Salgado, de 77 anos, tem assegurado ser inocente.

O julgamento, iniciado a 6 de julho, prossegue agora em setembro, após as férias judiciais, com as testemunhas arroladas pela defesa. As diligências decorrem no Campus de Justiça de Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG