Seixal

Roubos a dois balcões dos CTT rendeu 17 mil euros a encapuzados 

Roubos a dois balcões dos CTT rendeu 17 mil euros a encapuzados 

Dois roubos a balcões dos CTT renderam 17 mil euros a três homens, agora em prisão preventiva.

Três homens encapuzados assaltaram, em duas ocasiões, dois balcões dos CTT no Seixal e fugiram numa viatura que tinham roubado por meio de carjacking no Hospital de Almada. Acabaram capturados pela PSP, que travou a fuga do segundo roubo numa operação relâmpago. Os crimes aconteceram em agosto e setembro de 2021, conforme o JN noticiou, e renderam 17 mil euros. Os suspeitos estão em prisão preventiva e foram agora acusados pelo Ministério Público por roubo, furto qualificado e detenção de arma proibida.

A investigação da Polícia Judiciária apurou que o primeiro roubo do grupo aconteceu no dia 10 de agosto de 2021: os arguidos furtaram uma viatura no Feijó e dirigiram-se à loja dos CTT de Fernão Ferro. Aí, entraram na loja de luvas e, com as caras tapadas, empunhando cada um uma pistola, ameaçaram funcionários e clientes, dirigindo-se às caixas de serviço, de onde retiraram as quantias monetárias ali existentes, no valor total de 15.684,34 euros. Um mês depois, no dia 10 de setembro, levaram a cabo o segundo roubo, nos CTT das Paivas, também no Seixal.

PUB

Os encapuzados realizaram uma emboscada a uma mulher que entrava no carro no parque de estacionamento do Hospital de Almada, agredindo-a violentamente e abandonando-a no local, enquanto fugiam com a viatura roubada, com a qual se deslocaram até aos CTT das Paivas, onde estavam funcionários e clientes. Ao entrarem, anunciaram estar ali para fazer um assalto e exigiram que lhes fosse entregue dinheiro, tendo-se apropriado de 1986.15 euros. Nenhum dos clientes e funcionários foram agredidos.

Os suspeitos conseguiram ainda fugir com o dinheiro na viatura, mas não foram longe. A PSP acionou patrulhas que fecharam a circulação rodoviária na Estrada Nacional 10, junto à autoestrada, para onde os suspeitos se dirigiam. Perante o aparato policial, os assaltantes abandonaram a viatura e fugiram a pé. Ao que o JN apurou, os três barricaram-se no WC de um café, mas a PSP arrombou a porta da casa de banho. Durante a detenção, um agente foi agredido e sofreu ferimentos considerados leves.

Os assaltantes foram detidos e presentes a tribunal, que lhes aplicou a medida de coação mais pesada, prisão preventiva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG