Hacker

Rui Pinto: "Portugal tornou-se a lavandaria da elite angolana"

Rui Pinto: "Portugal tornou-se a lavandaria da elite angolana"

Prestes a começar a ser julgado, Rui Pinto está de consciência tranquila. Diz que "fez o que tinha de fazer" porque estamos a "sufocar com corrupção" em Portugal.

Na primeira entrevista desde que saiu em liberdade, o "pirata informático" diz-se "orgulhoso" por ter conseguido aguentar o tempo que passou em isolamento. À revista alemã Der Spiegel, Rui Pinto afirma que, agora, se quer concentrar no julgamento.

"O tribunal é o local certo para explicar a minha posição", afirmou, explicando que não poderia responder a tudo o que lhe fosse perguntado pelos jornalistas.

Rui Pinto apenas se arrepende de ter contactado com Nélio Lucas, o CEO da Doyen, empresa que, segundo o Ministério Público, terá tentado extorquir. "Fui ingénuo naquela altura", lamenta. Mas não antevê uma condenação por esse crime.

"Tenho a certeza absoluta que não fiz nenhuma extorsão e a prova mostra-o claramente. A procuradora não quis olhar para ela. Preferiu enterrá-la", acusou.

Luanda Leaks mudou tudo

PUB

Segundo a revista, a revelação dos Luanda Leaks mudou o modo como Rui Pinto era encarado. "Forçou as autoridades portuguesas a admitir que a informação que possui pode ser usada para descobrir ilícitos em muitas áreas", afirma a Der Spiegel.

Foi na sequência dessa divulgação que Rui Pinto começou a colaborar com as autoridades e agora está em liberdade, mas sob proteção policial. O pirata informático e as autoridades acreditam que a sua vida está em perigo desde que expôs os meandros obscuros do mundo do futebol, da política e dos negócios. "É revoltante que Portugal se tenha tornado a lavandaria das elites angolanas", criticou Rui Pinto.

No final da entrevista, que durou várias horas, o pirata informático diz que não está preocupado com o que virá depois do julgamento. Não acredita que voltará à prisão, mas primeiro tem de resolver a sua situação legal. "Quero ser absolvido!"

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG