Exclusivo

Salários nas polícias: presidente do OSCOT quer tabela específica

Salários nas polícias: presidente do OSCOT quer tabela específica

Presidente do OSCOT defende reforma do sistema de segurança. PSP e GNR querem progressões rápidas e um ordenado de início de profissão mais elevado.

O presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT), António Nunes, defende a criação de uma tabela salarial específica para as profissões ligadas à segurança. Esta seria uma solução para atenuar as diferenças de ordenado verificadas entre os vários órgãos de polícia criminal. Já para as estruturas representativas da PSP e da GNR, a questão só se resolve com um maior salário no início da carreira e com uma progressão rápida e justa entre as várias categorias.

António Nunes começa por frisar que "a Lei de Segurança Interna distingue os serviços de segurança (compostos por Polícia Judiciária, Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e Serviço de Informações de Segurança) das forças de segurança, que integram a GNR e a PSP". "Não se podem comparar. Os critérios de admissão e a gestão da carreira são diferentes", refere.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG