Espinho

Segurança Social fecha residência transformada em lar

Segurança Social fecha residência transformada em lar

Uma habitação transformada em lar ilegal de idosos, na freguesia de Paramos, Espinho, foi encerrada por ordem da Segurança Social.

Denúncias de alegados maus tratos aos utentes e más condições de higiene estão na origem da ação das autoridades que, na segunda-feira, contou com uma magistrada do Ministério Público, acompanhada por elementos da PSP, a que se juntaram técnicos da Segurança Social, psicóloga e elementos do centro hospitalar Gaia/Espinho.

A residência situa-se na Avenida Central Norte, junto à Estrada Nacional (EN109).

O JN apurou que foram detetadas deficiências relacionadas com a falta de higiene. Já sobre as queixas de alegados maus tratos, o comando da PSP em Aveiro, contactado pelo JN, nada adiantou uma vez que as operações estavam ainda em curso ao final do dia.

Já durante a tarde as autoridades acabariam por decidir encerrar as instalações. Os cinco idosos que ali se encontravam foram entregues temporariamente aos familiares e outros distribuídos provisoriamente por instituições de solidariedade social.

O presidente da Junta de Freguesia de Paramos, Manuel Dias, afirmou ao JN desconhecer que naquela habitação se encontrasse a funcionar um lar de idosos mas reconheceu que a freguesia tem uma lacuna muito grande no que se relaciona com a disponibilidade de espaços para acolher idosos.

O lar da terceira idade da freguesia, pertencente a uma IPSS, é considerado um exemplo quanto às instalações, mas está lotado, havendo uma lista de espera considerável.

O JN apurou que uma outra habitação na freguesia acolhe também idosos. Habitação que foi encerrada em 2013, mas voltou a abrir e, alegadamente, com as devidas autorizações.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG