O Jogo ao Vivo

PJ

Seis detidos na operação "Cassula" em prisão preventiva

Seis detidos na operação "Cassula" em prisão preventiva

Seis das nove pessoas detidas pela PJ de Lisboa na operação "Cassula", que visou uma rede de falsificação que vendia documentos a emigrantes e operava na região de Sintra, ficaram em prisão preventiva, apurou o JN.

Três outros arguidos no inquérito, tutelado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Sintra, ficaram sujeitos a apresentações periódicas, bem como proibição de saírem do país e de manterem contactos entre si.

Conforme o JN noticiou, a operação "Cassula", que levou ao desmantelamento da rede, foi desencadeada por 150 elementos da Polícia Judiciária (PJ) de Lisboa e Vale do Tejo, com a realização de 25 buscas domiciliárias e de 9 mandados de detenção fora de flagrante delito.

Para além de nove detidos, com idades entre os 23 e os 47 anos, foram, ainda, identificadas cerca de 20 outras pessoas.

Esta rede de falsificação de documentos que operava há vários anos e em grande escala pela linha de Sintra permitia a estrangeiros a permanência em território nacional em situação ilegal a coberto de documentos forjados, entre os quais cartões de cidadão e cartas de condução.

A investigação, soube ainda o JN, continua em aberto, a cargo da Área Económica da Polícia Judiciária de Lisboa e Vale do Tejo.