Santa Maria da Feira

Sequestrou mulher depois de ter estado preso por igual crime com mesma vítima

Sequestrou mulher depois de ter estado preso por igual crime com mesma vítima

Um homem de 49 anos vai começar a ser julgado pelo Tribunal da Feira pelo sequestro de uma mulher com quem tentou ter relacionamento amoroso. Sequestrou e agrediu a vítima, um mês depois de sair em liberdade condicional pelo mesmo tipo de crime, sobre a mesma mulher.

O arguido, natural de Vale de Cambra, vai começar a ser julgado, na segunda-feira, no Tribunal da Feira pelos crimes de sequestro qualificado, tráfico de menor gravidade, crime de introdução em lugar vedado ao público e crime de condução de veículo sem habilitação legal.

Depois de ter saído em liberdade condicional, em maio de 2016, após reclusão pelos crimes de furto e sequestro, esse último sobre a atual ofendida, o homem voltou a contactar a vítima, sua conhecida no consumo de estupefacientes.

Apesar de não ter carta de condução, adquiriu de imediato um carro ao qual partiu o pino da porta da frente do lado do passageiro, impedindo a sua abertura, a quem seguisse no interior do mesmo.

Após contactar a vítima, convenceu a mesma a ir consigo ao Porto onde adquiriu droga e a consumiu juntamente com a mulher.

Nas deslocações que se seguiram para a compra de droga, o arguido terá tentado efetivar uma relação amorosa que a mulher sempre foi recusando.

Como não conseguiu a anuência da vítima, o arguido passou a usar da violência física e a ameaçar a mulher de morte, atemorizando-a e aproveitando-se da dependência dos estupefacientes que este incentivou. Chegou a desferi-lhe socos e pontapés.

PUB

Seguiram-se os sequestros, com a mulher a ser obrigada a pernoitar sozinha no carro e numa habitação de familiares do arguido, até que o caso foi comunicado às autoridades.

O homem, que tinha já sido condenado por ofensas à arguida e de ter tentado contra a sua integridade física e liberdade, aguarda julgamento em prisão onde cumpre o remanescente da pena que anteriormente tinha sido condenado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG