Crime

Fingiram ser agentes para raptar mulher que chegou a Portugal com droga

Fingiram ser agentes para raptar mulher que chegou a Portugal com droga

Três pessoas, uma mulher e dois homens, foram detidas pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeitas da prática de um crime de rapto e de tráfico de droga. Os arguidos, de nacionalidade portuguesa e estrangeira, integram grupos criminosos dedicados ao tráfico internacional de estupefacientes e simularam ser agentes de autoridade para raptar uma mulher que tinha acabado de chegar a Portugal com droga.

Em comunicado, a PJ informa que procedeu recentemente, através da Unidade Nacional Contra Terrorismo (UNCT), "à realização de várias buscas domiciliárias, bem como à detenção fora de flagrante delito, de três indivíduos, uma mulher e dois homens, suspeitos da prática de um crime de rapto e de tráfico de estupefacientes", no âmbito de inquérito titulado pelo DIAP de Lisboa.

A investigação, iniciada em setembro do ano passado, refere-se a um inquérito em que "a vítima, uma mulher recém-chegada a território nacional, portadora de produto estupefaciente, foi raptada por três indivíduos, que simularam a qualidade de agentes de autoridade".

A PJ acrescenta ainda que, após primeiro interrogatório judicial, foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva a dois dos detidos, elevando assim para seis, face às detenções concretizadas em 2020, o número de arguidos em situação de prisão preventiva à ordem deste inquérito.

Outras Notícias