Porto

Soldado condenado detido por ameaças com faca

Soldado condenado detido por ameaças com faca

Luso-brasileiro foi considerado culpado de promover orgia no Museu Militar do Porto. Agora, envolveu-se em desacatos numa rua do Porto

Vinícius Cardoso, o soldado que foi condenado a uma de prisão de oito meses (substituída por uma multa de 1440 euros) por ter organizado uma orgia no interior do Museu Militar do Porto, foi detido pela PSP por usar uma faca de cozinha para realizar ameaças.

Já na esquadra da Polícia, o agora estudante resistiu às ordens dos agentes e passou a noite dos calabouços.

O caso aconteceu pelas 14.15 horas do último domingo, quando Vinícius Cardoso envolveu-se em desacatos na Largo da Ramadinha, nas imediações da Praça dos Poveiros, no Porto. Com uma faca de cozinha na mão, o luso-brasileiro andou pela rua a efetuar ameaças e chegou a entrar num dos muitos restaurantes que existem naquela zona. Foram, aliás, os proprietários desse estabelecimento comercial que alertaram a Polícia que, minutos depois, chegou ao local e, através da Equipa de Intervenção Rápida (EIR), intercetou Vinícius Cardoso.

Na ocasião, este não ofereceu qualquer resistência e acompanhou os agentes até à esquadra. Porém, aqui chegado, Vinícius Cardoso começou a apresentar um comportamento agressivo e chegou a agredir elementos da EIR que, no entanto, não necessitaram de receber tratamento hospitalar.

Vinícius Cardoso foi pela primeira vez notícia quando foi acusado de incumprimento de deveres de serviço. Então com 26 anos e soldado do Exército, Vinícius estava de guarda no Museu Militar, esperou pelo encerramento do local e convidou duas amigas para ir jantar. A festa incluiu vinho, cerveja e "charros" e terminou com o Vinícius, um outro soldado e as duas mulheres na mesma cama até altas horas da madruga, o que levou o luso-brasileiro a dormir até tarde, não abrindo os portões do museu à hora combinada.

Outros Artigos Recomendados