O Jogo ao Vivo

Ihor Homeniuk

Suspeita de covid-19 adia sessão do julgamento de inspetores do SEF

Suspeita de covid-19 adia sessão do julgamento de inspetores do SEF

A quinta sessão do julgamento dos três inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) acusados de terem matado um cidadão ucraniano no aeroporto de Lisboa, agendada para esta quarta-feira, foi adiada, depois de a procuradora do Ministério Público (MP) presente nas audiências ter apresentado, esta manhã, sintomas compatíveis com covid-19. A magistrada ainda não terá sido testada.

Para esta quarta-feira estava previsto o depoimento de cinco testemunhas da acusação. A próxima sessão, agendada para dia 24, mantém-se, para já, marcada, anunciou o presidente do coletivo de juízes, Rui Coelho.

O julgamento começou a 2 de fevereiro, em Lisboa, e, nas quatro primeiras sessões, prestaram declarações os três arguidos e cerca de 20 testemunhas arroladas pelo MP.

Luís Silva, de 44 anos, Bruno Sousa, de 42, e Duarte Laja, de 48, estão acusados de um crime, em coautoria, de homicídio qualificado, cuja pena pode chegar a 25 anos de prisão. Silva e Laja respondem ainda por detenção de arma proibida.

O MP acredita que os três inspetores do SEF agrediram Ihor Homeniuk, a 12 de março de 2020, com socos, pontapés e bastonadas, deixando-o em seguida manietado de barriga para baixo, a asfixiar lentamente até à morte, numa sala do Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária do aeroporto de Lisboa. O cidadão ucraniano, de 40 anos, fora impedido dois dias antes de entrar em Portugal, após aterrar em Lisboa.

Na primeira sessão do julgamento, os arguidos negaram todas as acusações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG