Crime

Suspeito de integrar rede de burla a idosos no Fundão fica em preventiva

Suspeito de integrar rede de burla a idosos no Fundão fica em preventiva

O homem suspeito de integrar uma rede de burla a idosos, que foi desmantelada no Fundão e cujos membros se faziam passar por funcionários da EDP, vai ficar em prisão preventiva.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o Comando Territorial de Castelo Branco informa que, além da prisão preventiva para o homem, o Tribunal Judicial do Fundão decretou apresentações trissemanais no posto policial da área de residência a uma mulher, que está indiciada da mesma prática criminal.

A GNR anunciou durante a manhã desta quinta-feira o desmantelamento da rede, que atuava nos distritos de Castelo Branco, Coimbra e Guarda.

"Os militares apuraram que os seus autores se faziam passar por funcionários da EDP, cobrando serviços por trocas de contadores e consumo de eletricidade", adiantou.

Segundo a informação, a investigação decorria há vários meses por mais de 50 ocorrências e tentativas de burlas nos três distritos.

Na quarta-feira, foi realizada uma operação que conduziu à detenção de um casal, ambos com 65 anos e residentes na localidade de Alcongosta, concelho do Fundão.

Além destas duas pessoas, foram ainda detidos dois homens de 38 e 46 anos por posse ilegal de arma e constituídos arguidos uma mulher de 43 anos e um homem de 19 anos, por suspeita de envolvimento nas atividades ilícitas.

A ação policial de quarta-feira envolveu o cumprimento de 13 mandados de busca, designadamente em três residências e 10 veículos, tendo sido apreendidos 5.250 euros em dinheiro, uma arma de calibre 6.35 mm, 115 munições de diversos calibres e dois veículos ligeiros.

Esta operação foi levada a cabo através da Secção de Informações e Investigação Criminal e contou com o reforço da Unidade de Intervenção, dos Destacamentos Territoriais do Comando Territorial de Castelo Branco e do Destacamento de Intervenção de Castelo Branco.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG