Tribunal

Suspeito de matar em bar de Paredes fica em preventiva

Suspeito de matar em bar de Paredes fica em preventiva

Cláudio P., o estudante de 17 anos que foi detido pelo homicídio de Diogo Pereira e por ter baleado um amigo deste, num bar em Gandra, Paredes, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, por decisão do juiz de instrução criminal do Tribunal de Penafiel.

Foi a proposta do Ministério Público (MP) e o juiz concordou. Tal como não tinha prestado declarações nas instalações da Polícia Judiciária, onde se entregou anteontem, Cláudio também optou pelo silêncio perante o juiz.

Não explicou como se originou o desentendimento que acabaria na morte de Diogo Pereira, nem o que foi feito da arma com que baleou a vítima mortal e a outra, de 25 anos, que continua internada no Hospital de S. João, no Porto. Foi levado pelos inspetores para a cadeia de Custóias, onde irá passar por um período de quarentena até ser transferido para o estabelecimento prisional anexo à PJ.

PUB

O crime aconteceu na madrugada do passado domingo. Diogo, residente no Bairro do Falcão, no Porto, foi encontrado por clientes que estavam no interior do bar Praxe, cerca das 6.30 horas, caído na casa de banho, com um ferimento de bala na cabeça. No exterior do edifício, caído junto a uma floreira, com um tiro na zona abdominal, estava a outra vítima, residente em Rio Tinto, Gondomar.

Cláudio já tinha fugido, mas foi pouco depois identificado pela brigada de homicídios da PJ, a quem acabou por se entregar, com a sua advogada Poliana Ribeiro.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, os dois homens não se conheciam e a discussão começou por motivos fúteis, provavelmente ampliada pelo consumo de bebidas alcoólicas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG