Homicídio

Suspeito de matar rapper Mota JR extraditado para Portugal nos próximos dias

Suspeito de matar rapper Mota JR extraditado para Portugal nos próximos dias

O principal suspeito da morte do rapper Mota JR foi detido há cerca de 15 dias em Inglaterra e aguarda extradição para Portugal, que deverá acontecer nos próximos dias.

João Luizo terá sido o mandante do crime, quem organizou tudo para se apropriar do ouro e dinheiro do rapper. Terá sido o lisboeta que contactou outros dois suspeitos, um deles já em prisão preventiva, para assaltar David Mota numa emboscada.

Mota JR, de 28 anos, resistiu ao assalto à porta de casa no Cacém, a 15 de março, quando estava com uma amiga, foi esfaqueado, colocado numa carrinha e o seu corpo colocado num descampado em Sesimbra, na Serra da Arrábida.

Os suspeitos apoderaram-se da chave de casa do rapper e horas depois voltaram à habitação. Aproveitando a ausência de familiares que estavam em contacto com as autoridades, roubaram o ouro e dinheiro que estava no quarto do artista. Nesta altura, Mota JR já estaria morto.

O corpo do artista foi encontrado no dia 18 de maio, mais de dois meses depois do rapto, em elevado estado de decomposição. Apenas as roupas serviram para indicar que seria Mota JR, já que do corpo restavam ossadas dispersas no mato frequentado por javalis.

Os inspetores da PJ terão acabado por apanhar o rasto ao ouro roubado, determinando onde foi vendido quem o vendeu. O ouro, principal motivo do crime, rendeu aos homicidas cerca de dois mil euros. O vendedor não terá participado no crime, mas identificou quem lhe pediu para vender o ouro.

Outras Notícias