Detenção

Mandante do homicídio de Mota Jr já está em prisão preventiva

Mandante do homicídio de Mota Jr já está em prisão preventiva

O suspeito de planear e executar, juntamente com outros dois indivíduos, a morte do rapper Mota Jr está já em Portugal em prisão preventiva, onde vai aguardar pelo julgamento da morte do artista de 28 anos.

João Luizo, de 26 anos, será o mandante do crime. Terá organizado tudo para se apropriar do ouro e dinheiro do rapper, através de uma emboscada feita à porta da casa do artista, em março passado.

A detenção teve lugar no Reino Unido, no dia 28 de maio, em cumprimento de Mandado de Detenção Europeu emitido pelo DIAP de Sintra, e aconteceu poucos dias depois de Edi Barreiros, também suspeito do crime, ter regressado a Portugal, proveniente de Inglaterra, onde permanecia com o cúmplice.

Os dois saíram do país dias depois do assassinato de Mota Jr e logo o Ministério Público emitiu mandados de detenção. Foi no âmbito desta cooperação entre Polícias portuguesa e inglesa que se deu agora a segunda detenção. No crime, participaram três indivíduos.

Na noite do crime, 15 de março, Mota Jr, de 28 anos, estava à porta de casa, em São Marcos, Sintra, quando foi surpreendido por três indivíduos armados. O artista resistiu ao assalto e foi esfaqueado e colocado numa carrinha. O corpo foi deixado num descampado em Sesimbra, na Serra da Arrábida. Horas depois, os suspeitos regressaram à casa do rapper. Aproveitando a ausência de familiares, que estavam em contacto com as autoridades, e na posse da chave de casa de David Mota, roubaram o ouro e dinheiro que estava no quarto do artista, no valor de dois mil euros. O corpo de David Mota foi encontrado no dia 18 de maio, mais de dois meses depois do rapto, em elevado estado de decomposição.