Cascais

Suspeito de violência doméstica detido preventivamente por perseguir a vítima

Suspeito de violência doméstica detido preventivamente por perseguir a vítima

Um homem suspeito de violência doméstica desrespeitou as medidas de coação e foi detido por continuar a perseguir a vítima, tendo o juiz de Instrução Criminal de Cascais decretado a prisão preventiva do arguido.

O homem, que estava em liberdade desde setembro, recolheu ao Estabelecimento Prisional de Caxias.

O arguido viveu maritalmente com a sua companheira durante cinco anos. Os fortes indícios recolhidos pelo DIAP de Cascais indicam que durante a vivência em comum agrediu física e psicologicamente a companheira, tendo-se separado em janeiro último.

No dia 17 de setembro, recorda o jornal digital Cascais24, o homem foi sujeito a primeiro interrogatório judicial por estar fortemente indiciado da prática de um crime de violência doméstica e um crime de furto de que foi vítima a companheira.

Ficou, então, sujeito às medidas de proibição de contacto com a vítima, diretamente ou por interposta pessoa, ou por qualquer meio (telefone, eletrónico e outros).

Outra das medidas de coação era não se aproximar da residência da vítima ou de aí permanecer, medidas estas sujeitas a fiscalização eletrónica, com o Ministério Público, poucos dias depois, a deduzir acusação e mantendo a medida de coação aplicada inicialmente.

Não obstante a medida de coação, o suspeito, entre os últimos dias 9 e 16 deste mês de outubro contactou a vítima, diretamente ou por interposta pessoa e dirigiu-lhe expressões intimidatórias.

Esta perseguição, segundo o Núcleo de Cascais do DIAP, citado pelo Cascais24, provocou natural "temor e inquietação à vítima", motivo pelo qual o homem foi detido quarta-feira, submetido a interrogatório judicial que confirmou a prisão preventiva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG