Premium

Tancos: Antigo chefe de gabinete recebeu dois memorandos

Tancos: Antigo chefe de gabinete recebeu dois memorandos

Um documento está em papel timbrado da Polícia Judiciária Militar e o "secreto" não tem datas nem assinaturas.

Dois memorandos sobre a recuperação das armas de Tancos terão chegado às mãos do antigo chefe de gabinete de Azeredo Lopes. Um oficial, em papel timbrado com todas as formalidades, explicando a versão do telefonema anónimo; e o outro, confidencial sem assinatura, nem data, da autoria do major Vasco Brazão, que admite a encenação da operação.

Não se sabe qual deles foi enviado, esta semana, aos procuradores do DCIAP pelo general Martins Pereira, que - recorde-se - nega desde a primeira hora ter sido informado de qualquer encenação. Tal como o ministro demissionário, o ex-chefe de gabinete veio a público dizer que, durante a reunião que teve com Brazão e o ex-diretor da Polícia Judiciária Militar, coronel Luís Vieira, não lhe "foi possível descortinar qualquer facto que indiciasse alguma irregularidade ou indicação de encobrimento de eventuais culpados do furto de Tancos".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG