Justiça

Mantinha pocilga para disfarçar cheiro da canábis

Mantinha pocilga para disfarçar cheiro da canábis

O cheiro intenso vindo da moradia do pacato sítio de Almargens, em São Brás de Alportel, já tinha despertado a atenção dos poucos vizinhos, mas o inquilino desculpava-se com a pocilga que instalou no quintal. Afinal, escondia estufas de canábis em dois quartos

. O esquema foi desmantelado, anteontem, pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Faro, que deteve o morador, investigado há cerca se quatro meses.

Nas duas divisões da casa estavam 695 plantas de canábis, cultivadas "com evoluídos sistemas automatizados de rega, de iluminação com lâmpadas de sódio, transformadores de corrente, sistema de ventilação com filtros neutralizadores de odores e extrator", segundo o comandante da GNR de Faro, Filipe Mendes.

Além da canábis, a GNR apreendeu quase 12 mil doses individuais de cocaína e um "kit" de produção de cogumelos alucinogénicos, entre outras drogas, e treze telemóveis.

Uma elevada quantidade que leva a suspeitar que a venda era feita a intermediários e não diretamente ao consumidor, estendendo-se a outros concelhos do Algarve, e que haverá mais pessoas envolvidas neste esquema.

O detido, de 31 anos, natural de Faro e sem cadastro, tinha arrendado a moradia há cerca de um ano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG