Exclusivo

Tiros no Cerco aumentam receio de retaliação por morte de Igor

Tiros no Cerco aumentam receio de retaliação por morte de Igor

Ocupantes de carro e moto percorreram bairro a disparar para o ar. Autoridades alertaram para hipótese de vingança.

Temia-se uma escalada de violência entre o grupo a que pertencia Igor Silva, o jovem de 26 anos, natural do Bairro de Ramalde, morto à facada na festa do título do F. C. Porto, e o grupo do suspeito do homicídio, Renato Gonçalves, filho do conhecido adepto portista Marco "Orelhas". E, ontem, dois indivíduos percorreram, aos tiros para o ar, parte do Bairro do Cerco, no qual o elemento da claque Super Dragões nasceu, foi criado, mas onde não vive há mais de dez anos. No local reside apenas a mãe.

A prova reunida não permite, para já, ligar os dois episódios violentos, mas as autoridades investigam a hipótese de os disparos terem sido efetuados para vingar a morte de Igor.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG