Gaia

Traficante de drogas usava gasolineira para atender clientes

Traficante de drogas usava gasolineira para atender clientes

Durante cerca de três anos, um vendedor desempregado, de 39 anos, usou a estação de serviço da BP na principal avenida de Vila Nova de Gaia como local de atendimento de clientes que o procuravam para comprar haxixe, cocaína e heroína. Foi detido em março e ficou em prisão preventiva. O julgamento está marcado para setembro, no Tribunal do Porto.

De acordo com a acusação do Ministério Público (MP), o arguido, Marco G., natural de Viana do Castelo, residia em Oliveira do Douro, Gaia. Comprava significativas quantidades de estupefaciente que "acondicionava em pequenos pacotes e frações que vendia em diversos locais, dentro do concelho de Vila Nova de Gaia". Na altura, não tinha qualquer fonte de rendimento legal conhecida.

O suspeito foi detetado várias vezes a fornecer droga na área do posto de combustível da BP, na avenida da República. Desde 2019, foi intercetado em três ocasiões pela PSP, mas em nenhuma delas tinha a droga em seu poder. Em setembro daquele ano estava a vender quando se apercebeu da presença de agentes da PSP e fugiu. Escondidas dentro de um maço de cigarros, num vaso, os polícias encontraram 30 doses de haxixe.

PUB

Um mês depois, no mesmo local, os polícias revistaram-no de novo e de novo nada encontraram. Já num canteiro das bombas havia 180 doses de haxixe escondidas. Em março deste ano, foram encontradas 264 doses no interior de um maço de cigarros, escondido num caixote de lixo no mesmo local, pelo que o vendedor foi detido. Numa busca à sua residência os agentes apreenderam mais 535 doses de haxixe, 136 de cocaína e duas de heroína. Ficou em prisão preventiva.

Nesta altura, Marco G. já estava sujeito à medida de coação de apresentações periódicas às autoridades, por causa de um processo de 2018, pelo mesmo crime, o que terá pesado na decisão de o meter na cadeia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG