Exclusivo

Traficantes testam vigilância com foguetes para meter droga nas cadeias

Traficantes testam vigilância com foguetes para meter droga nas cadeias

A falta de vigilância está a levar a que cada vez mais embrulhos com droga, telemóveis e outros objetos proibidos sejam lançados para o interior das cadeias, para posterior recolha pelos reclusos. Para perceber se o local de lançamento está a ser vigiado e para avisar o destinatário da entrega são lançados foguetes junto aos muros das prisões.

Fonte prisional garante ao JN que têm sido detetados, quase todas as semanas, pacotes com droga e outros artigos no perímetro dos estabelecimentos prisionais. Só num desses pacotes, detetado na semana passada, na cadeia de Custóias, em Matosinhos, havia meio quilo de haxixe, quantidade de droga considerável para o contexto prisional.

Esta encomenda, como tantas outras, foi lançada do exterior da cadeia e caiu na pista, com uma largura de seis, sete metros, que separa a última vedação deste estabelecimento prisional do muro que delimita o edifício. A intenção era que fosse recolhida pelos presos que, no âmbito das suas funções laborais, têm acesso àquele local e levada para as celas, onde droga e telemóveis são vendidos a preços exorbitantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG