Exclusivo

Três intermediários acusados de corromper árbitros

Três intermediários acusados de corromper árbitros

Paulo Silva, João Gonçalves e Gonçalo Rodrigues respondem por 14 crimes de corrupção ativa. MP não encontrou indícios para acusar André Geraldes.

O intermediário Paulo Silva, o empresário de jogadores João Gonçalves e o assistente administrativo principal do Gabinete de Apoio ao Jogador do Sporting Clube de Portugal, SAD, Gonçalo Rodrigues, acabam de ser acusados de 14 crimes (três consumados e os restantes na forma tentada) de corrupção ativa prevista na Lei do Desporto, no âmbito do processo Cashball.

Gonçalo Rodrigues é o único elemento com ligações profissionais ao clube de Alvalade a ir a julgamento, porque André Geraldes, ex-team manager leonino, viu o Ministério Público (MP) arquivar as suspeitas que havia sobre a sua participação no caso. Também o clube e a SAD do Sporting não foram acusados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG