Polícia

Três migrantes marroquinos fogem de centro de acolhimento do Porto

Três migrantes marroquinos fogem de centro de acolhimento do Porto

Três cidadãos marroquinos, intercetados pela Polícia Marítima junto a Vale do Lobo, em Loulé, em meados de junho, fugiram esta sexta-feira do Centro de Instalação Temporária do Porto.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, os três migrantes conseguiram escapar do Centro de Instalação Temporária (CIT), situado junto ao aeroporto do Porto, saltando os muros de vedação, a meio da tarde.

Recorde-se que 22 migrantes marroquinos tinham sido intercetados a 15 de junho pela Polícia Marítima junto a Vale do Lobo, em Loulé. Os indivíduos, todos com idades entre os 20 e os 30 anos, tentavam chegar a Portugal numa embarcação com cerca de sete metros, detetada por um pescador local.

O grupo, testado à covid-19, foi entregue ao SEF e instalados no CIT na Unidade Habitacional de Santo António, no Porto, no Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária (EECIT) do Aeroporto do Porto, e no EECIT do Aeroporto de Faro.

Pelo que o JN apurou, no Porto, vários indivíduos do grupo protagonizaram, desde o início desta semana, episódios de violência no interior do CIT, com destruição de material, como mesas e cadeiras.

As autoridades estão a tentar localizar os fugitivos.

Em comunicado, o SEF confirmou que "três cidadãos de nacionalidade estrangeira, que se encontravam instalados no Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária no Aeroporto do Porto, evadiram-se hoje, pelas 16h00, daquele espaço", acrescentado que "foram já acionados no terreno todos os mecanismos necessários para localizar os cidadãos em causa, em articulação com os restantes órgãos de polícia criminal nacionais".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG