Gaia

Tribunal condena mas devolve relógios ao ladrão

Tribunal condena mas devolve relógios ao ladrão

Juízes concluíram que as peças lhe pertenciam. Recluso exige redução da pena e queixou-se ao Conselho Superior da Magistratura.

Miguel Moreira, de 41 anos, que vivia na Rua da Vitória, no Porto, cumpre, desde 2013, 15 anos de prisão por crimes de roubo e furto, incluindo o assalto a uma ourivesaria em Ermesinde, em março de 2012, onde foram levados cerca de 10 mil euros em objetos de prata e relógios. Por este assalto foi condenado a três anos e seis meses de prisão, mas o Tribunal de Gaia devolveu-lhe dois relógios que teria roubado da ourivesaria.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui