O Jogo ao Vivo

Porto

Tribunal nega pedido de nulidade no processo da operação "Teia"

Tribunal nega pedido de nulidade no processo da operação "Teia"

Os advogados dos quatro detidos no âmbito da operação "Teia" suscitaram esta quinta-feira a nulidade do processo, alegando incompetência do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto, mas foi indeferida.

"Já suscitámos e foi indeferida", revelou o advogado Nuno Cerejeira Namora, para quem a nega dada pelo tribunal não é o fim da argumentação, acrescentando que "ainda estão a atacar o assunto", sem, contudo, revelar que ferramentas vão tentar utilizar.

A posição dos advogados surge na sequência da alegação levantada na quinta-feira por Nuno Brandão, advogado de Joaquim e Manuela Couto, quando, em declarações à Lusa, disse estarem "em causa crimes que constam do catálogo dos crimes que são da competência do Departamento Central de Investigação e Ação Penal [DCIAP]" e não do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto".

Os detidos pela Polícia Judiciária (PJ) na quarta-feira, no âmbito desta operação, foram os presidentes das câmaras de Barcelos, Miguel Costa Gomes, e de Santo Tirso, Joaquim Couto, o presidente do IPO/Porto, Laranja Pontes, e a empresária Manuela Couto, administradora da W Global Communication, que já tinha sido constituída arguida em outubro, no âmbito da operação Éter, relacionada com o Turismo do Norte.

A operação "Teia" centra-se nas autarquias de Santo Tirso e Barcelos bem como no Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto e investiga suspeitas de corrupção, tráfico de influência e participação económica em negócio, traduzidas na "viciação fraudulenta de procedimentos concursais e de ajuste direto", segundo comunicado da Diretoria do Norte da Polícia Judiciária, o órgão de polícia criminal que apoia o Ministério Público neste caso.

Os arguidos chegaram ao TIC em três carros da Polícia Judiciária (PJ), a partir do estabelecimento prisional anexo à PJ/Porto, sendo que Joaquim Couto e Manuela Couto chegaram na mesma viatura.

Outras Notícias