O Jogo ao Vivo

PJ

Universidade Porto e Polícia Científica assinam protocolo

Universidade Porto e Polícia Científica assinam protocolo

A análise de areias e terras em cenas de crime para determinar onde andaram os ladrões é uma das áreas de investigação forense em que Universidade do Porto e Polícia Judiciária vão cooperar.

Uma das áreas que a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) investiga é "a análise de solos e areias", contou António Fernando Silva, diretor da FCUP, referindo que essa é uma das áreas de investigação que faz parte da "primeira adenda" de um protocolo que vai ser celebrado na próxima terça-feira, dia 17, entre aquela faculdade e o Laboratório de Polícia Científica da Polícia Judiciária (LPC-PJ).

O protocolo tem como objeto a cooperação entre a FCUP e LPC-PJ no domínio da investigação forense, seja nos domínios das tecnologias de base geológica, como nas áreas da química, física, biológica, bioquímica, ciências de computação, escritas manuais e exame de documentos, refere o documento protocolar a que a Lusa teve hoje acesso.

Em entrevista telefónica, António Fernando Silva explicou à agência Lusa que a celebração do protocolo com LPC-PJ "significa muito, porque é uma abertura para envolver o conhecimento científico e tecnológico e dar acesso aos estudantes de mestrado e doutoramento a um tipo de problemas de investigação forense real".

"Vamos poder ajudar a divulgar todo o conhecimento que produzimos e podemos pôr ao serviço do Laboratório de Polícia Científica a solução de problemas no domínio da investigação forense", afirmou.

A colaboração com a Polícia Científica da Judiciária era "muito pontual" e com o protocolo passa a ser "formal", porque se comprometem a dar conhecimento e apoio, por um lado, e a Polícia Científica da Judiciária vai permitir, por outro lado, que os estudantes passem a ter novos desafios, acrescentou o diretor da Faculdade de Ciências.

A Faculdade de Ciências da Universidade do Porto já presta serviços aos tribunais, como por exemplo, apoios a perícias, mas agora vai haver uma colaboração direta da FCUP com o LPC-PJ.

PUB

"Vamos contribuir como peritos, como cientistas que podem colaborar na validação de análises", acrescentou.

"Esta cooperação deve-se traduzir em atividades de investigação, formação avançada e estágios curriculares (...), realização de estágios não curriculares, participação em candidaturas conjuntas a programas de financiamento europeus", refere o protocolo a que a Lusa teve hoje acesso.

Ambas as partes reconhecem a cooperação entre elas como "positiva" e perspetivam a sua extensão aos domínios em que a FCUP disponha de recursos científicos e tecnológicos de qualidade e diretamente relevantes para as necessidades em permanente evolução do LPC-PJ.

O LPC-PJ compromete-se a identificar as suas necessidades tecnológicas de médio e longo prazo nos domínios cobertos por esta cooperação, analisar antecipadamente com a FCUP a forma de implementar ou fazer evoluir tecnologicamente novas metodologias analíticas ou de análise de risco, de modo a maximizar o envolvimento das capacidades de investigação e desenvolvimento tecnológico da faculdade e "facultar as suas capacidades técnicas e instalações para efeitos desta colaboração ou de necessidades de investigação ou de formação avançada da faculdade de ciências".

Por seu turno, a FCUP compromete-se a apoiar cientificamente as atividades do LPC-PJ em áreas ou problemas identificados, assim como se compromete a procurar disponibilizar docentes e investigadores qualificados para o apoio à realização de perícias, viabilizar o acesso do LPC-PJ ao seu arquivo documental e virtual, bem como facilitar a utilização de programas computacionais científicos nos domínios analíticos de relevância para o LPC-PJ, e validando cientificamente documentos de forte conteúdo técnico-científico no âmbito das suas áreas científicas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG