Porto

Universitário detido por publicar imagens íntimas da ex-namorada

Universitário detido por publicar imagens íntimas da ex-namorada

Vítima recebeu centenas de mensagens com ameaças e insultos, foi perseguida e agredida duas vezes. Agressor ficou proibido de se aproximar da antiga companheira.

O namoro de três anos de dois estudantes universitários foi marcado, quase desde o início, pela instabilidade provocada pelos ciúmes doentios do rapaz, hoje com 23 anos e residente no Porto. A vítima, de 24 anos e a morar com os pais em Vila Nova de Gaia, ainda tentou salvar várias vezes o relacionamento, mas acabou perseguida, agredida e a ver algumas fotografias íntimas publicadas nas redes sociais. O agressor foi, nesta segunda-feira, detido pela GNR e está, agora, obrigado a usar uma pulseira eletrónica, que o impede de se aproximar da rapariga num raio de 300 metros.

Os primeiros seis meses da relação iniciada em 2017 decorreram sem sobressalto. Mas, no final desse período, o estudante universitário começou a revelar ciúmes exacerbados. Primeiro, pretendeu controlar as redes sociais da namorada e depois começou a impedi-la de se relacionar com amigos e colegas da universidade. Consumidor de drogas e álcool em excesso, o rapaz tornou infernal a vida da jovem que, ao longo dos anos, terminou várias vezes com o namoro. Até que, já em novembro do ano passado, foi agredida duas vezes. Nessa altura, colocou um ponto final no relacionamento.

O estudante universitário nunca aceitou tal decisão e começou a perseguir a ex-companheira, surpreendo-a em vários locais que esta frequentava habitualmente. Também lhe enviou centenas de mensagens com insultos e ameaças. Em muitas delas, prometia publicar imagens e vídeos íntimos do casal e, em dezembro do ano passado, chegou a revelar nas redes sociais fotografias da jovem.

Nesta ocasião, a vítima apresentou queixa na GNR e o caso passou para a dependência do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas do Porto. Os indícios entretanto recolhidos pelos militares permitiram, no início desta semana, deter o agressor e sujeitá-lo a primeiro interrogatório judicial. No final, foi libertado pelo juiz, mas ficou impedido de contactar a ex-namorada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG