Premium

Veiga pediu ajuda a Rangel em processo contra Sporting

Veiga pediu ajuda a Rangel em processo contra Sporting

Despedimento de ex-diretor de comunicação leonino foi parar à Relação de Lisboa. PJ associou interesse do processo laboral a negócio do Novo Banco.

O Ministério Público (MP) acusa o empresário José Veiga de ter pago 345 mil euros a Rui Rangel, para garantir negócios no Benfica, caso o juiz da Relação de Lisboa viesse a vencer eleições no clube encarnado, e ajuda em processos judiciais. Segundo a acusação da Operação Lex, Veiga recorreu a Rangel em dois processos em que era parte e no litígio laboral que Pedro Sousa, ex-diretor de comunicação do Sporting, mantinha com este clube e que estava pendente no Tribunal da Relação de Lisboa.

Em 2015, Pedro Sousa era administrador da agência de comunicação Pyrsia e colaborava com Veiga para recuperar a sua imagem, recorda o MP, retendo também o momento em que aquele enviou a Veiga, que estava na República do Congo, o número do seu processo e o nome da juíza-relatora a quem ele fora distribuído no Tribunal da Relação de Lisboa. A acusação reporta ainda contactos entre Veiga, o arguido e oficial de justiça Octávio Correia e Rui Rangel, a propósito do processo do despedimento do ex-diretor de comunicação, mas não chega a referir o seu desfecho - um acordo entre o clube e Pedro Sousa, atual diretor do Canal 11.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG