Exclusivo

Vereador de Gondomar acusado de usar carro para fins pessoais

Vereador de Gondomar acusado de usar carro para fins pessoais

Viatura alugada pela Câmara de Gondomar para uso oficial. Ministério Público mandou PSP vigiar político que usufruiu de veículo, combustível, portagens e estacionamento.

O vereador da Câmara de Gondomar José Fernando Moreira foi acusado, este mês, pelo Ministério Público (MP) do Porto de dois crimes de peculato. Em causa está a utilização de um automóvel alugado pelo município, durante mais de um ano e meio, para fins relacionados com a vida pessoal, incluindo negócios privados. O crime é punido com uma pena até oito anos de cadeia e perda de mandato. O MP reclama 11215 euros como perda de vantagem a favor do Estado.

De acordo com a acusação da secção de crime económico-financeiro do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto, a que o JN teve acesso, no dia 1 de agosto de 2018 a Câmara de Gondomar alugou um Renault Talisman que foi entregue ao arguido 20 dias depois, para que este o utilizasse no exercício das suas funções de vereador. Mas, garante o MP, desde essa data até pelo menos 10 de março de 2020, José Fernando Moreira usou o veículo como se fosse seu, para deslocações pessoais, nomeadamente para tratar dos seus negócios particulares e para estudar na universidade. "Utilizou o automóvel diariamente, durante a semana e aos fins de semana, inclusive a horas tardias da noite, fora do exercício das suas funções de vereador", garante o MP. Combustível, pagamentos de portagens e estacionamentos também terão ficado por conta do município.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG