Acusação

Viajou de Gaia a Faro para intimidar e forçar "ex" a reatar relação

Viajou de Gaia a Faro para intimidar e forçar "ex" a reatar relação

Ao longo de mês e meio, um homem perseguiu, ameaçou e até cuspiu na cara da ex-namorada, no banco onde esta trabalha. Só a prisão o travou.

Não aceitou o fim da relação e fez 550 quilómetros, de Gaia a Faro, para forçar a ex-namorada, bancária, a reatar o namoro. Perseguiu-a, fez-lhe esperas em casa e no local de trabalho. Ameaçou-a, insultou-a e revelou os contactos dela nas redes sociais. Foi detido, mas não respeitou as medidas de coação e teve mesmo de ser preso para parar com os atos intimidatórios. Está acusado de violência doméstica.

Segundo a acusação a que o JN teve acesso, o indivíduo "quis e conseguiu ofender" a vítima, tendo danificado os seus bens e perturbado a sua paz e sossego. O Ministério Público diz que o arguido "seguiu no seu encalço a toda a hora do dia e da noite, causando-lhe sentimentos de insegurança e de perda da sua reserva da intimidade privada e receio pela sua vida".

A relação entre o homem de 28 anos e a mulher, de 40, só durou quatro meses e os dois nunca chegaram a partilhar casa. Ele morava em Gaia e ela em Faro, pelo que só se encontravam aos fins de semana, em casa dela, no Algarve, ou, por duas vezes, em Lisboa.

Leia mais na edição impressa ou na versão e-paper

Outros Artigos Recomendados