Uma dezena de cidadãos brasileiros juntaram-se, esta manhã, junto ao Consulado-Geral do Brasil, no Porto, em solidariedade com a compatriota desaparecida, Rosineide Oliveira.

Porto

Compatriotas apelam a rápida investigação pela brasileira desaparecida

Compatriotas apelam a rápida investigação pela brasileira desaparecida

A brasileira de 31 anos está há quase três meses desaparecida e só agora surgiu a confirmação de que Polícia Judiciária tem em mãos o caso para investigar. Rosineide chegou a Portugal, vinda de Santa Catarina, no Brasil, em outubro do ano passado para trabalhar num restaurante em Condeixa-a-Nova, em resposta a um anúncio de emprego online. A mulher trabalhou, segundo amigos e familiares, apenas alguns dias no estabelecimento, que também lhe dava alojamento. Desapareceu a 14 de novembro, a partir desta data o telemóvel tem estado desligado. Teme-se que tenha caído numa rede de prostituição.