Cerca de 200 toxicodependentes frequentam diariamente a "sala de chuto" instalada no bairro da Pasteleira Nova, no Porto. A grande e inesperada afluência ao espaço leva o município a ponderar uma avaliação para a continuidade da iniciativa.

Consumo de droga

Sala de chuto na Pasteleira "é pequenina para tanta gente"

Sala de chuto na Pasteleira "é pequenina para tanta gente"

Luísa Neves, representante do Serviço de Assistência Organizações de Maria, defende que a sala de consumo assistido deve "estar aberta 24 horas por dia, porque um consumidor não consome apenas durante as dez horas em que sala está aberta".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG