Violência doméstica

Vítima exige visitas íntimas ao marido agressor

Vítima exige visitas íntimas ao marido agressor

Lisete ajudou a condenar o marido por violência doméstica, em junho de 2017, mas agora vai, todas as quartas-feiras, de Chaves a Paços de Ferreira, para visitar Tiago Rodrigues, que cumpre cinco anos e quatro meses de prisão. Ela e o marido, com quem se casou após o julgamento, querem ter acesso a visitas íntimas, mas nunca obtiveram resposta dos Serviços Prisionais.

"O pedido ficou suspenso por causa do processo que ainda estava em curso no tribunal e disseram-me que era para minha segurança, mas continuam sem nos dar resposta. Somos casados e devíamos ter direito como os outros", afirma Lisete Rodrigues ao JN.

O tal processo em curso era um pedido de revisão da sentença, apresentado por Tiago no Supremo Tribunal de Justiça (STJ), porque Lisete garante agora que prestou falsas declarações perante os juízes do Tribunal de Vila Real. A defesa do homem acreditava que a nova versão do testemunho da mulher poderia levar à sua absolvição, mas o Supremo não considerou que assim fosse e negou a revisão da sentença.

Leia mais na edição impressa ou na versão e-paper

Outros Artigos Recomendados