Regata Barcos Rabelo

O dia dos vencedores da Regata dos Rabelos

O dia dos vencedores da Regata dos Rabelos

Esta quarta-feira é o grande dia da XXXII Regata dos Barcos Rabelos. O dia mais importante do ano para estas 14 embarcações históricas, que se desprendem das amarras que as prendem ao cais e, engalanadas com as velas das marcas do vinho do Porto, largarem da zona do Cabedelo, às 17 horas, rumo à ponte de Luís I.

Mais do que animar os muitos turistas que certamente confluirão às margens do Douro, no Porto e em Gaia, a regata promete ainda acesa discussão pelo primeiro lugar.

O "Gran Cruz", da casa Dalva (armador: Gran Cruz Porto), defende o título de vencedor do ano passado. No final, o Largo Sandeman, em Gaia, consagrará o novo campeão. Organizada pela Confraria do Vinho Porto, a regata é um dos mais momentos mais emblemáticos do dia de São João. Depois da noite de todos os foliões, é tempo de focar as atenções no rio, onde as seis casas produtoras de vinho do Porto defendem o seu prestígio, após terem preparado com intensidade, afinco e paixão as respetivas embarcações ao longo das últimas semanas.

Os "skippers" (capitães dos barcos) têm pouco mais de 3500 metros para mostrar o que valem e baterem a concorrência, numa corrida de grande intensidade. A vitória final confere o direito à casa produtora de ostentar durante um ano inteiro a taça de vencedor (fica com uma réplica) nas vitrinas particulares, além de o nome da marca passar a constar em várias publicações de promoção do vinho do Porto, em Portugal e no estrangeiro.

Foram precisamente as preocupações comerciais que levaram, por exemplo, à mudança de horários da regata: se nos primeiros anos, esta se realizava de manhã, devido à preferência dos navegadores pelos ventos matinais, houve a necessidade de alterar para a tarde. "Em prol do espetáculo, convencemos os marinheiros de que é melhor à tarde e, de facto, desde que alterámos para o atual horário, as margens estão muito mais bem compostas de gente", diz Isabel Marrana, diretora da Associação das Empresas de Vinho do Porto.

Ponto importante a reter: os meteorologistas preveem que o tempo esteja pouco nublado ou limpo, a temperatura rondará os 22 graus, não está prevista chuva e a humidade rondará os 71% (não fica mal, portanto, um agasalho leve). O vento andará na casa dos 15 km/hora a soprar de Noroeste.

Este é um aspeto que pode ter uma influência decisiva na corrida. Em 2003, por exemplo, a falta de vento levou ao cancelamento da regata. v

DESIGNAÇÃO DO BARCO: Quinta dos Malvedos

INSÍGNIAS: W&J Graham"s

ARMADOR: SFE Vinhos, Lda.

N.º TRIPULANTES: 15

COMPRIMENTO DE SINAL: 19 m

ÁREA DA VELA: 98 m2

ANO DE CONSTRUÇÃO:

1989 - Vila Nova de Gaia

DESIGNAÇÃO DO BARCO: Quinta dos Canais

INSÍGNIAS: Cockburn"s

ARMADOR: SFE Vinhos, Lda.

N.º TRIPULANTES: 9

COMPRIMENTO DE SINAL: 16,40m

ÁREA DA VELA: 65,6 m2

ANO DE CONSTRUÇÃO:

1992 - Vila Nova de Gaia

Regata Barcos Rabelo